'Não existe risco de vítima de ataque epilético engolir a língua'

Rádio CBN
07/09/2015

O neurocirurgião da Unifesp Luiz Daniel Cetl afirma que no momento de crise é preciso se preocupar em deixar a pessoa de lado para afastar o risco de que ela engasgue com a saliva, e não se pode mexer na boca do paciente.

Fonte: http://cbn.globoradio.globo.com/programas/cbn-total/2015/09/07/NAO-EXIST...